Blog


Perguntas frequentes de usuários do software PV*SOL - FAQ

Publicado em 10 de maio de 2022

Abaixo segue uma coleção de perguntas frequentes de usuários do software PV*SOL. Se você tiver dúvidas sobre o licenciamento do software, então preocure respostas na lista de preços.

Para perguntas adicionais, entre em contato pelo site ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., junto com o projeto que está elaborando (arquivo .pvprj).

 

Como importar uma imagem para servir de base para extrusão

Diferentes tipos de imagem podem ser usados como base para extrusão:

  • Mapa de satélite, acessado diretamente pelo PV*SOL ou salvo de uma fonte externa;
  • Planta baixa ou planta de situação;
  • Foto capturada por um drone, etc.

O PV*SOL aceita somente imagens até 2048 píxeis no comprimento maior. Imagens com resolução superior devem ser reduzidas, e recomendamos o software Paint (instalado por padrão no Windows) para essa tarefa. A imagem à direita mostra como usar o Paint.

Se você usar um programa diferente para tratar a imagem, então em alguns casos o PV*SOL diz que não consegue ler a textura. Neste caso, abra a imagem no Paint e a salva neste programa.

A importação ao PV*SOL se faz usando o botão "Carregar do disco rígido", no diálogo que cria um novo modelo 3D a partir do recorte do mapa.

Em seguida, você precisa informar a escala, clicando na engrenagem abaixo, movendo a linha azul acima de algum objeto cujo cumprimento você conhece (ex. um muro), e informando o comprimento real abaixo.

A orientação da imagem em relação ao norte pode ser ajustada antes de criar o modelo 3D ou depois, editando a "Área livre (Recorte do mapa)".

 

Como modelar um telhado em arco

A melhor forma de criar um telhado em arco é dividí-lo em segmentos que formam vários "andares" do telhado. Os segmentos devem ter largura de um ou vários módulos. A razão disso é que o PV*SOL posiciona os módulos sempre dentro de uma área plana.

Descrevemos o processo numa postagem do grupo PV*SOL do facebook: acesse aqui.

 

Como inserir a demanda contratada

Antes de responder à pergunta acima, é importante esclarecer a relação entre a demanda contratada e o projeto fotovoltaico: se a potência do projeto não ultrapassar a demanda contratada anteriormente pelo cliente, então essa demanda não entra no cálculo. Afinal de contas, ela não representa nem custo nem benefício do sistema fotovoltaico.

Neste caso, a demanda contratada é um custo que a empresa desembolsa mês a mês para poder funcionar, igual à conta de água, ao salário dos funcionários e outros custos recorrentes.

Agora, se a demanda for aumentada com o objetivo de poder gerar mais energia, então há dois custos relacionados ao projeto fotovoltaico:

  • Um valor único para a obra de reforma da subestação e, eventualmente, reforço da rede da concessionária;
  • Um valor mensal, que é a diferença entra a nova demanda contratada e a antiga.

Os dois valores podem ser inseridos nos parâmetros financeiros, o primeiro nos "Investimentos amortizáveis", e o segundo, em "Outros custos por ano", multiplicando o valor mensal por doze.

 

Como posicionar módulos em qualquer ângulo em cima do telhado

Quando nós colocamos módulos em cima do telhado, usando a função Cobertura com módulos, então o PV*SOL escolhe a borda de referência por conta própria e alinha os módulos com ela. Normalmente, é a linha mais baixa do telhado.

Em certos casos seria melhor alinhar os módulos com uma borda diferente ou então rotacionar os módulos num ângulo livre. Isso é possível usando a Montagem elevada, observando o seguinte:

  • Defina a Altura da borda inferior como 0m, para ter os módulos encostados ao telhado;
  • No grupo Orientação, você escolhe à esquerda a Borda de referência, aquela que será usada para alinhamento. Ela é indicada na imagem com números em azul;
  • Se quiser uma rotação livre, então modifique a Orientação em relação à borda de referência;
  • No grupo Posicionamento, zere o valor Distância entre fileiras, ou o reduza a um valor pequeno.

Depois é só arrastar fileiras para o telhado.

 

Como configurar módulos que geram corrente superior ao limite do inversor

A  corrente gerada pelos módulos está crescendo a cada ano, e muitos inversores não conseguem acompanhar essa evolução, já que têm um ciclo mais lento de desenvolvimento. No PV*SOL, é fácil fazer essa configuração: você entra nos limites de configuração, o diálogo onde você informa também o fator de dimensionamento, e cadastra uma tolerância para a corrente.

Na imagem ao lado, informei 20% de tolerância para a corrente.

A tolerância faz com que o PV*SOL aceite essa configuração. Durante a simulação, o software analisa a cada passo se a corrente fornecida pelos módulos ultrapassa o limite do inversor, e registra as perdas associadas no item "Redução devido à corrente c.c. máx.", similar ao que acontece com sobredimensionamento de inversores (leia a matéria para entender mais).

 

Como mudar a vista geral do projeto

Depois de fazer a modelagem 3D, o PV*SOL define automaticamente uma vista geral do projeto que mostra melhor as áreas fotovoltaicas. Ela é usada na barra da direita e na janela antes de entrar na modelagem 3D, e também no relatório do projeto.

Como qualquer decisão automática, essa escolha nem sempre é a melhor para você ou seu cliente. E como qualquer outra proposta automática no PV*SOL, você tem como modificar isso, da seguinte forma:

  • Na modelagem 3D, navegue na imagem até chegar à posição que você quer ter como vista geral;
  • Use a ferramente "máquina fotográfica" e tire a foto desta tela;
  • Clique com o botão direito do mouse em cima dessa foto e selecione "Use como vista geral".

Pronto, agora a vista geral é aquela que você definiu.

Vou te contar mais uma função muito útil: ao entrar novamente na ferramenta "máquina fotográfica" e clicar em cima de uma foto que você tirou antes, o PV*SOL volta para a vista daquela foto. Eu uso a função quando crio variantes do mesmo projeto: defino a vista no primeiro projeto, e a reutilizo nas cópias do projeto para ter sempre o mesmo ponto de vista. Experimente!

 

PV*SOL calcula micro inversores?

Sim, ele calcula.

A maior diferença entre micro inversores e inversores string é o local da instalação. Em termos elétricos, os dois aparelhos são similares, e isso faz com que o PV*SOL consiga tratá-los da mesma forma: simplesmente entre na configuração dos inversores e escolhe o modelo que te interessa.

Em poucos casos, micro inversores exigem mais trabalho manual na configuração: se um micro inversor será conectados a módulos em diferentes águas, o PV*SOL nem sempre encontra a proposta automática. Neste caso, você simplesmente faz a configuração manual.

Veja o exemplo ao lado, onde temos:

  • Três micro inversores na água com sete módulos, cada um conectado dois módulos
  • Um micro inversor na água com três módulos, conectado dois módulos
  • Um micro inversor conectando um módulo em cada água (este recebeu o número cinco).

 

Data da posição do sol: ano 2017

O diálogo que permite ajustar a posição do sol para uma determinada não permite mudar o ano - ele fica travado em 2017. A razão disso é que esta parte do programa é um módulo padrão importado. Para nós, isso não apresenta um problema, já que o percurso do sol é o mesmo a cada ano. Simplesmente desconsidere o ano apresentado.

 

Como simular telhados que esquentam mais do que o normal

Os minitrilhos usados para fixar módulos em telhados metálicos reduzem o espaço para ventilar e refrigerar os módulos, o que reduz a geração energética devido ao maior aquecimento. A baixa inclinação aumenta esse efeito.

O PV*SOL simula a temperatura da célula ao longo do dia, e ele usa um algoritmo que é determinado pela seleção no campo "situação de montagem":

  • Em telhados inclinados costumamos usar a situação "paralelo ao telhado - boa ventilação traseira";
  • Na situação descrita acima, pode-se escolher "integrado no telhado - ventilação traseira", o que leva a uma temperatura superior.

 

Importei um modelo 3D e ele ficou sem cor

O modelo 3D consiste de vários arquivos. O principal deles contém o objeto com sua volumetria, e um arquivo adicional contém a textura. Quando o modelo importado está sem cor, então o PV*SOL não conseguiu importar a textura do objeto, por uma das seguintes razões:

  • O arquivo do objeto foi movido de uma pasta para outra, mas os arquivos adicionais (pode ter vários) não foram movidos juntos. Verifique os arquivos na pasta original ou repita a exportação do modelo 3D, observando bem quais arquivos foram gerados;
  • O nome do objeto não respeita as regras;
  • O nome de um dos arquivos foi modificado, da forma que o arquivo da textura não é mais encontrado;
  • O arquivo da textura foi gerado com uma resolução superior a 2048 x 2048 pixeis.

Estude com atençaõ o texto sobre a exportação de modelos 3D para uso no PV*SOL, incluindo as regras para o nome do arquivo.

 

Como faço para criar novos módulos ou inversores na base de dados?

Assista aos seguintes vídeos e não deixe de assinar o canal PV*SOL no Youtube!

 

Meu PV*SOL não está usando a moeda R$

O PV*SOL usa as mesmas cifras da moeda que foram configuradas no Windows. Para modificar,

  • entre nas configurações do Windows
  • procure os itens "data e hora, região"
  • Modifique "Região" para "Brasil"

 

O software está travando

Os seguintes passos costumam dar certo:

  1. Verificar a conexão com a internet;
  2. Reiniciar o computador;
  3. Desinstalar e reinstalar o software. Você pode ficar tranquilo que as configurações e o número de série permanecem cadastrados. Apenas precisa verificar se o arquivo de instalação ainda está na sua pasta download. Recomendamos que anote a versão e o release instalados atualmente, caso não esteja com a manutenção em dia. Eles aparecem no topo da janela do PV*SOL.